Curva ABC para analisar a performance dos seus produtos

Na gestão de uma empresa diversas estratégias são importantes para auxiliar no processo de observação e acompanhamento do negócio. A Curva ABC é uma ferramenta conhecida para verificar e comparar cenários, pois possibilita informações estratégicas para a realização de compra de mercadorias ou exclusão de itens a serem comprados, por exemplo.

Na observação dos resultados após a utilização do recurso, se constata que quanto mais desuniforme a distribuição, mais se acentua a Curva ABC, e por isso, mais vantajosa se torna a sua aplicação.

O que é a Curva ABC?

A Curva ABC é um método de classificação de informações a fim de separar itens de maior importância ou impacto, os que necessitam maior atenção do gestor. Essa separação pode ser categorizada por lucro, venda, produtividade, controle de estoque, geralmente apontando parâmetros que fogem dos fatores costumeiros, permitindo uma leitura diferenciada.

O processo também é conhecido como Curva 80-20, e refere-se em grande importância a administração dos custos da empresa. O objetivo com os comparativos é obter maior prazo de pagamento possível com seus fornecedores, receber o quanto antes do cliente e empregar o menor capital possível em estoque (que aqui pode ser matéria prima ou produto acabado).

Para ter bons resultados, é preciso entender a fórmula e os métodos utilizados para que a conta feche de forma positiva.

Curva A

Itens com alto valor de demanda ou consumo. Eles são 20% do seu estoque e representam 80% da receita. Já que são responsáveis pela maior parte do faturamento da empresa, exigem maior organização e controle de estoque – tanto no armazenamento quanto no abastecimento.

Curva B

Produtos com médio valor de demanda ou consumo. Representam 30% do seu estoque e 15% do faturamento. A gestão desses itens pode ser moderada, pois embora não sejam o carro-chefe da operação, são responsáveis por boa parte da lucratividade.

Curva C

Os itens da Curva C têm valor de demanda ou consumo baixo. Cerca de 50% do seu portfólio está nessa classificação, contribuindo com uma média de 5% na receita empresarial. São os menos relevantes na escala de prioridade para a gestão do estoque, mas isso não significa que podem ficar esquecidos. Mesmo sendo menos representativos para faturamento, cumprem seu papel no giro de mercadorias.

Onde é possível aplicar a Curva ABC?

A Curva ABC pode ser usada em DIVERSAS situações. Separamos pra você, alguns exemplos do mundo do varejo:

  • Análise de clientes – 20% dos seus clientes que correspondem à maior parte do faturamento da sua loja;
  • Giro no estoque – 20% dos seus produtos mais vendidos correspondem à maior parte do faturamento de sua loja;
  • Proporção sobre o faturamento no período – 80% do seu faturamento é gerado por cerca de 20% de seus clientes ou produtos;
  • Margem de lucro obtida – 80% da sua margem de lucro vem através da venda de cerca de 20% de seus produtos ou clientes.
Curva ABC na prática

Para implementar essa estratégia em seu negócio, é necessário identificar os itens, os preços unitários, a quantidade em estoque, o volume de vendas no período e o valor total vendido. Para isso, pode ser usada uma planilha, ordene pelo valor total e calcule a porcentagem de cada item, assim, será possível definir as categorias de seus produtos.

Organizar o estoque de acordo com a demanda é um dos principais benefícios dessa estratégia, que oferece uma visão mais ampla da demanda do estoque da loja virtual. A Curva ABC identifica diferentes problemas em diversas partes da empresa, através de um cálculo amplo. Além de classificar os produtos, ela caracteriza os principais fornecedores e clientes, ajudando a estabelecer uma preferência e conexão maior com eles. Ou seja, além de ranquear os produtos, a estratégia faz bem para todos os processos da empresa, desde a logística até a entrega final do produto.
Que tal experimentar a técnica da Curva ABC na gestão do seu estoque? 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.