QUAL A DIFERENÇA ENTRE LOJA VIRTUAL (E-COMMERCE) E SHOPPING VIRTUAL (MARKETPLACE) E PORQUE MUDAR PARA MARKETPLACE É MELHOR?

Tempo de leitura: 5 minutos

A escolha por começar negócios virtuais está cada vez maior devido a facilidade de estabelecer um ponto de vendas (site na internet) de forma rápida e prática de qualquer lugar do mundo, além disso, não é realmente necessário possuir um ponto comercial físico para que você tenha realmente a sua lojinha virtual.

Porém quando você está iniciando seu negócio agora, você tende a ter uma dúvida muito comum sobre qual seria a melhor forma de começar seu site, e essa duvida é: e-commerce ou marketplace?

Bom, para te ajudar a tirar essas dúvidas irei mostrar quais as diferenças entre abrir sua própria lojinha particular ou se vincular ao shopping virtual.

 

DEFINIÇÃO DE AMBOS

Para  início  de conversa precisamos entender a definição de e-commerce e de marketplace.

O e-commerce se trata de uma loja virtual própria, com seus produtos e divulgação própria e separada.

Em português significa comércio virtual, ou seja venda de produtos através da internet, sendo por meio de sites, aplicativos ou plataformas de venda.

Já o Marketplace, é mais ou menos como um conjunto dessas lojas individuais em um único lugar, parecido com um shopping físico mesmo, só que de forma virtual, onde cada vendedor tem controle sobre o seu próprio negócio.

Uma característica marcante do e-commerce é que a sua relação é direta entre vendedor e comprador, sem ação de um intermediário neste processo.

 

DIFERENÇAS ENTRE E-COMMERCE E MARKETPLACE

 

INVESTIMENTO

Enquanto no e-commerce o vendedor fica responsável pela contratação de um site ou plataforma de venda, verificação das ferramentas de pagamento, e toda burocracia envolvida no desenvolvimento da loja online, o marketplace já oferece uma plataforma com tudo isso pronto.

Basta que o vendedor leia e assine um contrato, e dessa forma preocupações com segurança, política de privacidade e ferramentas de pagamento não estarão em suas mãos.

 

ESTRATÉGIAS DE MARKETING

Esse é um ponto bastante relevante nos negócios, já que “o marketing é a alma do negócio” de acordo com o famoso CEO Luis Grottera.

Sendo assim a diferença principal entre o e-commerce e o marketplace quando se trata do marketing , é que no e-commerce você é o responsável pela divulgação da sua marca, já no marketplace a divulgação e feita pela plataforma de marketplace.

Ou seja, quando você é um vendedor individual você é responsável por todo o processo de marketing referente ao seu produto, divulgação, técnicas de SEO, e o investimento é você quem decide de quanto vai ser, o que torna sua marca conhecida.

Já o shopping virtual é diferente, a plataforma que você escolher vai apenas fazer marketing relacionado a própria marca, ou seja, a própria plataforma, ou seja, sua marca não vai aparecer, e os consumidores podem até não saber que estão comprando um produto de vários lojistas.

 

ALCANCE DE CLIENTES

Nesta questão o marketplace pode ser mais vantajoso para novos ou pequenos comerciantes, uma vez que para realizar o marketing você precisa dispor de um capital x para começar a tornar sua marca visível e ingressar no mercado.

Já no marketplace o tráfego de visitantes é constante, e para novos comerciantes pode ser importante já que você irá aproveitar os clientes que a plataforma já possui.

 

CONCORRÊNCIA

Um ponto positivo do e-commerce é que, apesar de ser difícil alcançar um nível de reconhecimento maior, depois que você chega lá, é muito fácil manter os clientes com produtos de confiança e programas de fidelidade, etc.

Já no marketplace não tem como evitar que seu produto apareça lado a lado com um produto concorrente, sendo necessário um capricho maior no preço para se destacar dos outros vendedores.

 

PAGAMENTOS E SEGURANÇA

Enquanto no e-commerce você precisa se preocupar em contratar os diversos fornecedores de tipos de pagamentos e um serviço de segurança confiável.

No marketplace não, a plataforma já te deixa livre dessa responsabilidade, sendo cobrada apenas uma taxa administrativa pela atuação como mediador das compras.

 

ENTÃO…. MARKETPLACE OU E-COMMERCE?

Bom, é nítido que ambas as formas de comércio possuem prós e contras, porém, se você parar para refletir, verá que o marketplace possui vantagens do ponto de vista administrativo que podem tirar das suas costas o peso de muita burocracia.

As questões mais funcionais como segurança, pagamentos, associação a uma plataforma de vendas, por exemplo, já são excluídas da sua lista de preocupações.

 

CONCLUSÃO

E se você acha que não ter reconhecimento da sua marca pode ser um problema, é fácil resolver isso com divulgação pessoal, em suas redes sociais ou por outros meios.

Ou seja, você pode se associar ao shopping virtual e manter a divulgação da sua marca por fora, e sua única preocupação será a de manter os clientes regulares.

Sem contar que ao se associar a uma plataforma dessas você “ganha” de brinde todos os usuários que já utilizam esta plataforma, tirando a necessidade de começar a conseguir clientes do zero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *